4 Passos para Construir a Sua Independência Financeira

Atualizado: 16 de Jan de 2019



O que você responderia se alguém lhe perguntasse, quanto de 0 a 10, você entende sobre dinheiro? Você sabe o quão perto ou longe você está da sua independência financeira? Quais as suas metas financeiras para os próximos 5, 10, 30 anos?

Essas perguntas nem sempre são fáceis de serem respondidas em qualquer lugar do mundo, principalmente pelo fato de nunca termos estudado o dinheiro.

E porque pouquíssimas pessoas tem domínio sobre esse assunto?

A princípio o problema vem da nossa infância e adolescência, pois as nossos pais de um modo geral evitam falar sobre dinheiro, tratando-o algumas vezes como algo sujo e impróprio, por exemplo, quem nunca ouviu aquela frase de seus pais "Na mesa não é lugar de falar de dinheiro". E esse problema se arrasta na escola, pois a grande maioria das escolas não possui em sua grade uma matéria sobre Educação Financeira, e como reflexo desse conjunto, nos tornamos adultos sem consciência financeira, que temos que aprender a trabalhar com o dinheiro através da técnica do "Acerto" e "Erro" na escola da vida, que nem sempre é fácil.

O que a falta de controle financeiro interfere na qualidade de vida?

Interfere demais! Uma pessoa que não controla o seu dinheiro está sempre desesperada, porque para ela o dinheiro é sempre mais curto do que o mês. E sinceramente, não conhecemos ninguém feliz e tranquilo com as contas no vermelho. Temos que construir uma qualidade financeira em nossas vidas.

Então, o que podemos fazer para melhorar a nossa qualidade financeira?

O primeiro passo é tomarmos a decisão de mudar, pois não adianta sabermos de um problema e continuarmos fazendo as mesmas coisas, pois o problema será sempre o mesmo.

Para que você passe a trabalhar com as finanças de forma mais consciente, indicamos 4 passos que podem auxiliar no início de uma construção financeira mais sólida:


Passo 1: Pague a sua conta primeiro

As pessoas têm o péssimo hábito de não guardar dinheiro pelo simples aspecto de que recebem o seu ganho/salário, pagam todas as contas, gastam dinheiro e SE sobrar alguma coisa, guardam.

Isso é errado!

O caminho certo é pagar a sua conta primeiro, ou seja, no mesmo instante que você receber o seu salário/ganhos, guardar algo. Consideramos que o ideal seria guardar todo o mês algo entre 10% a 20% do que ganha e com o restante, pague as suas contas e realize seus desejos de consumo.

Caso não consiga guardar um percentual do seu salário/ganhos, guarde um valor fixo.


Passo 2: Faça uma auto avaliação

Faça uma avaliação das suas receitas e despesas, e efetue a adequação do seu estilo de vida de acordo com os seus ganhos, pois não adianta nada dar um passo maior do que as pernas e chegar no final do mês desesperado com a conta no vermelho. Em relação às despesas, faça uma avaliação de quais delas são básicas a sua sobrevivência, quais são indiferentes, e efetue um plano de ação para diminuí-las ou até eliminá-las.


Lembre-se que não é para você simplesmente cortar os seus gastos, mas sim ter uma consciência maior de suas despesas. A vida foi feita para viver e não sobreviver!

Passo 3: Dê um tempo para as suas economias crescerem

Conforme vimos no passo 1, uma parte dos seus ganhos/salário devem ser guardadas e aplicadas para que possam render, porém devemos ter calma no acumulo de uma reserva financeira consistente, pois no início ela será pequena e os rendimentos sobre ela serão ínfimos, e para nós essa é uma hora perigosa, em que as pessoas não tem paciência para esperar que as suas sementes germinem e se transformem em uma árvore frutífera.


No momento do acúmulo desse capital, o nosso conselho é deixá-lo acumular, render e crescer, para que num determinado momento os rendimentos estejam razoáveis e com esses rendimentos você possa adquirir mais ativos.


Evite ao máximo mexer no principal de sua reserva financeira, exceto em casos de emergência ou em boas oportunidades de aplicação. Porém, fique atento para não alocar essa reserva em oportunidades com alto risco, pois essa reserva representa o nosso ”Porto Seguro”.


Passo 4: Trabalhe com metas e planos de ação

A maioria das pessoas tem dificuldade em poupar, e acumular um patrimônio considerável pelo simples fato de não possuir um planejamento consistente para as suas finanças. Crie um plano de curto, médio e longo prazo, detalhando um plano de ação para acumular o seu capital, mas principalmente o objetivo desse capital acumulado.


E quando terei a minha independência financeira?


É importante ressaltar que educação financeira não representa independência financeira, mas sem uma educação financeira, nunca teremos a tão sonhada independência financeira.


A independência financeira será atingida quando o seu patrimônio financeiro/ativos estiverem gerando através de seus rendimentos um valor que seja suficiente para você e a sua família viverem da maneira como desejam, sem que você tenha que aplicar força e esforço sobre esse patrimônio/ativos, ou seja, eles são auto suficientes.

37 visualizações

Criado por Stardust Agência.