Como Renegociar as Suas Dívidas?



Quando falamos a palavra Dívida começamos a ver diversas reações, desde as mais serenas, até as mais preocupadas. Isso ocorre, pois esse nunca é um assunto indiferente para mais de 99% da população.


Dívidas, podem ser boas ou ruins, ou seja, podem ajudar sim você a aumentar seu patrimônio de forma saudável, ou seja, podemos usar o dinheiro de terceiros para aumentar o nosso patrimônio e a nossa solidez financeira, gerando uma oportunidade maior e melhor do que usar o nosso próprio capital.


Mas, não é isso que vemos na maior parte dos casos, pois quando o tema Dívida vem à tona, a maior parte das pessoas se encontra no lado negro da força, ou seja, nas dívidas consideradas ruins, aquelas que pulverizam nosso patrimônio.

Sendo assim, esse artigo foi concebido com a missão de ajudar você a se salvar dessas dívidas ruins, com algumas dicas simples, que se colocadas em prática podem e vão ajudar você a se livrar desse problema chamado Dívidas Ruins.


ELABORE UMA PROPOSTA ANTES DE RENEGOCIAR


É muito comum acompanharmos casos de pessoas endividadas, e na grande parte das vezes elas querem resolver seus problemas financeiros, porém, querer não é necessariamente poder.


Por isso, antes de pensarmos em resolver as dívidas precisamos saber qual a nossa atual situação financeira, e por isso recomendamos que você avalie o quanto ganha, depois os seus gastos e por fim compreender o quanto sobra ou não.

Após esse passo, veja aquilo que poderá ser economizado ou redimensionado no seu orçamento, para assim sabermos qual a real sobra financeira que você terá em seu orçamento.


Compreendendo essa sobra, você poderá sentar para renegociar com seu credor, pois nesse caso você terá um valor base a ser utilizado nessa renegociação, e assim não aceitará uma proposta por parte do credor que não esteja de acordo com o quanto você pode pagar.

Portanto, tenha em mãos a sua proposta para quitar a sua dívida.


PROCURE O CREDOR “FRENTE A FRENTE


Buscar o credor “Frente a Frente” é sempre importante, pois com isso você terá acesso as informações, criará uma relação de comunicação melhor e mais rápida e muitas vezes poderá obter benefícios melhores para quitar as suas dívidas.

Sempre recomendo que não perca a sua dívida de vista, pois muitas vezes quando tivermos a oportunidade de avalia-las novamente, elas se transformaram em uma bola de neve, e por isso, como conselho, recomendamos seguir o passo anterior e buscar esse renegociação o quanto antes, “Frente a Frente”.


MUTIRÕES OFERECEM DESCONTOS


Uma forma interessante de economizar dinheiro no momento de quitar as suas dívidas são os famosos mutirões, que são eventos realizados por empresas ligadas ao universo financeiro que se unem para que num mesmo momento possam resgatar o máximo de capital que foi gerado em crédito as pessoas.

Pelo fato de ser uma oportunidade para as financeiras e bancos de captar grandes recursos num mesmo momento, ou seja, diminuindo em muito o seu custo operacional, elas conseguem habilitar ao devedor bons descontos, compensando muito para quem quer resolver a sua situação financeira.


Por isso, fique atento, pois quando você tiver a oportunidade de participar de um mutirão, vá e busque uma boa proposta, e quem agradecerá será seu bolso.


QUANDO PEDIR REDUÇÃO DE JUROS


O Brasil, quando comparado a outros países de mesma estirpe, é considerado um dos que apresenta a maior taxa de Juros, ou uma das maiores.

Porém, por mais que temos uma taxa de juros elevada, o Brasil apresenta em sua história grandes oscilações, ou seja, em alguns momentos temos uma Taxa altíssima, outras vezes uma taxa alta e outras (raras) uma taxa baixa.


Bem, você como consumidor deve ficar atento a essas oscilações. Lembre-se, um dos valores cobrados de você para que alguém possa emprestar dinheiro, é o Juros, que é originado da Taxa de Juros do país, ou seja, quando você está num momento de Taxas de Juros altas, você pagará mais pelo dinheiro tomado, e quando estiver num momento mais favorável da economia, pagará menos pelo dinheiro.


Sendo assim, se você avaliar que seu empréstimo foi contratado com uma taxa de juros maior do que a atual praticada, vá em busca de seu credor e solicite uma redução nos juros do seu contrato, ou uma recontratação de um novo contrato com uma taxa de juros inferior.


Muitas vezes, a redução dos juros por menor que seja, no longo prazo faz uma enorme diferença. Fique atento.


SE FOR QUITAR À VISTA, PEÇA DESCONTO


Você já ouviu aquele ditado “Quem não chora, não mama“?

Bem, no caso de dívidas também devemos seguir essa métrica. Quando estiver num momento de quitar as suas dívidas, solicite um bom desconto, solicite algo adicional, pois nunca podemos esquecer que o dinheiro é uma mercadoria como outra qualquer, e por ele devemos e temos que buscar pagar o mínimo, e para isso muitas vezes devemos pechinchar, e por isso como recomendação, no momento de sua renegociação, busque um desconto ainda maior.


O máximo que pode acontecer, é você receber um simples “Não”.


NEGOCIAR PELA INTERNET É UMA ALTERNATIVA


Cada vez mais os canais de atendimento empresariais pela internet são mais comuns, e essa não é uma tendência e sim uma realidade. E devemos nos acostumar.

A vantagem para a empresa é a redução de custos, pois não tem a mesma necessidade de atendimento e espaço de uma empresa tradicional, além de outros custos reduzidos.


Sendo assim, toda a economia gera em troca ao consumidor um desconto, pois o produto fica mais competitivo, e no caso de dívidas não é diferente e assim sendo, vale a pena você buscar uma negociação pela internet se for o seu caso.

É mais uma possibilidade para você renegociar as suas dívidas.


FIQUE ATENTO AS PENALIDADES


É muito comum quando estamos devedores pensarmos nas penalidades vigentes, porém fique muito atento nos impactos de cada dívida no caso da mesma estar como devedora.


O fato de você estar no SERASA ou SPC, ou no sistema de proteção ao crédito da sua cidade é algo que pode prejudicar você numa compra ou numa possível linha de crédito.


Porém, o maior risco é quando temos uma dívida que envolve um bem, ou seja, se no seu caso for um carro ou um imóvel que esteja inadimplente, recomendo ficar atento, pois o bem pode sofrer um processo de busca e apreensão e nesse caso não há recurso, pois o bem vai para leilão e o prejuízo será maior do que simplesmente o seu nome restrito no sistema de crédito da sua cidade.


CONSULTE OS ÓRGÃOS DE PROTEÇÃO AO CONSUMIDOR


É muito importante que você esteja atento aos benefícios que os sistemas de proteção ao consumidor pode gerar a ti. E nesse caso salientarei 2 deles, que são:


- Quando você passa a ser enquadrado como Super Endividado, ou seja, alguém que tem mais de 50% de sua renda comprometida com dívidas, dentro dos órgãos de proteção ao consumidor e o Ministério Público, existem programas de reeducação financeira e suporte jurídico para ajudar esse devedor a sair dessa bola de neve. Portanto, se esse for o seu caso, busque esse apoio o quanto antes.


- Além disso, um dos problemas mais comuns encontrados são os abusos das entidades financeiras frente aos seus consumidores, tanto em relação a taxas abusivas cobradas e ao atendimento agressivo frente a um caso de alguém que se encontra como devedor. Nesses casos você deve buscar sim, a proteção a você como consumidor.


Desejamos que esse artigo possa ajudá-lo a compreender e principalmente sair das dívidas que possa estar enfrentando nesse momento, mas sempre ressaltamos que a mais importante decisão, é compreender o que lhe fez chegar a esse ponto, para que após resolvido, você nunca mais volte a ele.

37 visualizações

Criado por Stardust Agência.