Quanto % do meu Dinheiro eu Devo Colocar na Renda Variável?




Essa é uma dúvida recorrente no nosso dia a dia, pois tanto nossos clientes como amigos gostariam de ter um rendimento melhor em relação aos seus investimentos, mas ficam com um certo receio de alocar seus recursos em algo diferente da famosa renda fixa.


Bem, o que sempre ressalto é que o risco existe e quanto maior for o nosso retorno, teremos um maior risco e isso é um fato. Porém, a palavra risco não deve ser considerada algo similar a uma roleta ou a um jogo de cartas, e sim algo natural no nosso cotidiano.


Sendo assim, quanto melhor for o nosso conhecimento, maior será a nossa tranquilidade na hora de investir o nosso dinheiro. E quando digo a palavra conhecimento, não quer dizer que você precisa ir para uma faculdade ou algo similar e se tornar um expert, e sim o conhecimento do dia a dia, leituras, vídeos, blogs, e o ato de investir trará muito conhecimento a qualquer pessoa.


Muitas corretoras e bancos exigem que o cliente faça um teste para medir o seu perfil, e na resposta o perfil desse cliente será conservador, moderado ou arrojado, e baseado nisso a carteira dele será montada, onde uma pessoa conservadora tende a ter grande parte de seu capital em produtos de renda fixa, e alguém arrojado o oposto.


Porém, eu gosto de uma teoria que diz que quanto mais novo você é, mais risco deve correr, pois assim buscará melhores rentabilidades e se por ventura ocorrer algum sobressalto no seu caminho, terá tempo para se recuperar, e no lado oposto, quanto mais velho for, menos risco deve ter, pois a fase de correr riscos já passou, o foco agora deve ser conservadorismo e aposentadoria.


Seguindo essa lógica, eu faço um cálculo muito simples e de acordo com o seu resultado, eu aloco meus recursos.


Eu subtraio ao número 100 a minha idade e o resultado é o que aloco em produtos de renda variável. Então, nesse momento que escrevo esse artigo eu tenho 34 anos, e seguindo essa métrica, eu faria 100 – 34 = 66. Ou seja, eu alocaria 66% dos meus investimentos em produtos mais arrojados, e o restante 34% em produtos de renda fixa.


Reparem que a medida que a minha idade aumenta, eu vou alocando menos recursos na renda variável, buscando uma segurança maior da minha renda fixa.


Apenas um detalhe importante. Como a expectativa de vida no Brasil é menor do que 100, recomendo que ao invés de subtrair a sua idade ao numeral 100, faça a conta com 80. Assim sendo, teríamos 80 – 34 = 46. Então, pelo menos 46% do meu capital eu alocaria em Renda Variável e os outros 54% em Renda fixa.


Espero que esse artigo possa ter ajudado você a compreender cada vez mais o magnifico mundo das finanças e investimentos, e quaisquer dúvidas não hesite em nos enviar uma mensagem.

29 visualizações

Criado por Stardust Agência.