Seu Bolso Anda Sofrendo com Você?



Acredito que esse artigo seja uma mistura entre finanças, investimentos, empreendedorismo e mentalidade, e ao mesmo tempo não se enquadre a nenhuma categoria, pois você é livre para avaliá-lo da forma como for melhor a ti.


Rotineiramente acabo encontrando 2 mundos, pessoas com muito dinheiro, e pessoas com pouquíssimos recursos, e claro que muito desse fato se refere a profissão ou empresa a qual essa pessoa desenvolve a sua profissão, ou pelo menos é o que acreditamos.


Fomos criados para acreditar que um médico ganha bem, que estudar e ter uma boa faculdade seria de grande valia para se ter um bom ganho, que vendedores são uma profissão de menor relevância e assim por diante. Curioso como esses achismos, ou verdades absolutas colocados em nossa mente pela sociedade, família ou por terceiros interferem querendo ou não, na forma como vemos o mundo.


Me lembro quando era mais jovem de minha avó falando que eu devia ser médico, que médicos ganhavam bem e blá blá blá blá....


Bem, não me tornei médico, e não pelo fato de que queria ganhar bem, mas simplesmente porque não tinha a menor vocação para isso, mas por causa dessa semente colocada em minha mente para a minha avó cresci com a clareza de que médico era alguém bem sucedido na vida, o que depois se mostrou para mim como uma inverdade, visto que como todas as profissões, tem profissionais que ganham bem, e outros que ganham mal.


Mas indo ao ponto central do artigo, que é sobre a vivência e sobre a aplicabilidade de suas experiências em sua vida que temos os melhores ganhos.


Me explico melhor!


Você já reparou que tem pessoas que em alguns momentos da vida ganham melhor, mas logo em seguida voltam a ganhar o patamar que ganhavam antes, enquanto outras pessoas parecem que fabricam dinheiro em casa, pois sempre criam uma forma de ganhar mais?


Pois bem, no fim o bolso e a mente estão conectados, e o dinheiro é fruto do valor que você gera à sociedade. Essa frase é importante para que você compreenda o motivo pelo qual você é ou não bem remunerado.


Ganhos tem a ver com escassez, ou seja, se você é alguém escasso, ou se faz algo escasso tende a ganhar mais e melhor. Somado a isso, é a consciência sobre o dinheiro que você tem.


Essa equação é crucial para que você compreenda melhor o motivo pelo qual o dinheiro chega em sua vida. E para isso vamos separá-la e assim explicá-la melhor.


Conceito de escassez


O mundo atual se movimenta numa velocidade alucinante, e naturalmente essa velocidade é positiva e negativa ao mesmo tempo, pois as pessoas que têm baixa flexibilidade e pouca atenção a tendências podem correr um grave risco, o fim ou diminuição de suas rendas.


Profissões nasceram e morrerão numa velocidade gigantesca e quem ficar pelo caminho não terá tempo para correr atrás, e por isso você precisa se preparar, e a melhor forma para isso é se perguntando:


- Minha profissão existirá em 5, 10, 15, 20 anos?

- Se ela continuar existindo, será da forma como faço hoje ou terá mudanças?

- Estou preparado para tais mudanças?

- Se não estou, como posso me preparar?

- Qual o meu plano B atual? Ou que posso iniciar?


A auto avaliação é um santo remédio, pois o azar não existe num mundo que a informação está na nossa mão. Sempre se prepare para tudo, bom ou ruim!


Mentalidade Financeira


Você já escutou algum caso de alguém que ganhou na loteria, mas que perdeu o dinheiro na sequência voltando a ser pobre?

Ou algum caso de alguém muito rico que perdeu tudo, mas depois se recuperou e hoje é rico?


Pois bem, isso é a forma como nossa mente interpreta o dinheiro em nossas vidas, cérebros conectados a escassez, problemas financeiros, considerando dinheiro um problema, adeptos ao consumismo, e que acreditam que dinheiro é ganho e não produzido.


Por outro lado, existem mentes conectadas a conceitos de criação de valor, de entendimento que poupar e crescer são pilares obrigatórios, enxergam dinheiro como viabilizador de experiências, que enxergam capital como um jogo simples, que agradecem o capital construído e aquilo que ele possa construir, que buscam formas e alternativas de aumentar seu valor para a sociedade e assim por diante.


Finalizando esse artigo, quero deixar claro que ele é um alerta, para que você sempre se recorde que nosso momento financeiro é fruto da forma como pensamos e agimos, e se você não mudar a forma que pensa no dinheiro em sua vida, dificilmente por mais que trabalhe as coisas vão mudar.

12 visualizações0 comentário

Criado por Stardust Agência.